Marketing é a melhor estratégia para se obter o destaque desejado!

, ,

Como Vender na Atualidade!

Vender mais ou vender melhor?

“Ainda hoje alguns vendedores acreditam que seu trabalho é procurar clientes e mostrar porque seus produtos são melhores do que o da concorrência. No passado isso funcionava e fez muitas pessoas se tornarem vendedores de sucesso. Hoje as pessoas encontram todas as informações sobre produtos e serviços na internet”.

As vendas vem passando por uma transformação drástica nos últimos tempos. Num exercício rápido quando olhamos para o passado, e lembramos de como nossos pais ou avós compravam as coisas, certamente virão detalhes à mente que hoje soam um tanto improváveis. Confira três a seguir:

– Várias etapas da jornada de compra aconteciam dentro da loja, na frente de um vendedor que era o detentor da informação;
– Não se falava sobre as necessidades do cliente, mas sobre todos os benefícios do produto. O produto era a estrela da conversa, que mais parecia um tipo de aula sobre o manual de uso;
– Tudo era convencimento.

“A internet está mudando tudo. Em vendas, em marketing, em compras… e no momento essa mudança está atrapalhando a vida de muitos vendedores que tentam influenciar clientes. Você precisa entender como usar essa mudança – e a internet – a seu favor”.

Entendendo as mega mudanças que transformaram a arte de vender


– A internet mudou o comportamento do consumidor e o empoderou a encontrar as soluções para suas dores. A decisão de compra acontece antes mesmo do seu vendedor entrar em contato com um potencial cliente.
– Vendas agora se trata de gerar valor e não apenas de persuadir à compra. O cliente está cada vez mais exigente.
– O vendedor deve ter o papel consultivo, e ajudar o cliente a decidir pela melhor solução para a sua real necessidade.
– O ato de vender não deve ser apenas transacional, por isso o vendedor deve assegurar o sucesso do cliente com a aquisição do produto ou serviço. Importante lembrar que um cliente de sucesso é sempre o melhor advogado da sua empresa ou marca.
– Pessoas compram de pessoas, não de empresas. Pouco vale ter um bom produto e não investir em bons vendedores.
– A tecnologia tem um grande impacto nos resultados de vendas. A escolha de métodos e ferramentas corretas aumentam a produtividade e, consequentemente, a receita da sua empresa.
– Em B2B, os ciclos de vendas estão mais longos e mais complexos e a competitividade está maior do que nunca. Um passo à frente e você não estará no eixo de comparação com a concorrência.

Passos para montar “A” operação de vendas

Passo 1: Equipe

Um bom vendedor é mais importante para sua empresa do que um produto. Preparar tecnicamente sua equipe para lidar com todas as etapas de uma negociação – da conexão ao fechamento – garantem melhores resultados.
Treine seus vendedores para fazer perguntas poderosas que ajudam definir as reais necessidades dos clientes, entender bem de produto para contornar objeções, compartilhar experiências que possam ajudar no desenvolvimento da equipe, saber negociar preços e condições atrativas para não perder uma negociação e ajudar a construir cases de sucesso.

Uma forte tendência em equipes de vendas modernas é a divisão de papéis entre SDRs e Closers, ou seja, os que qualificam todas as oportunidades antes de passar para os que fecham as vendas. Entenda melhor como e porque é feita essa divisão de papéis na equipe comercial.

Passo 2: Processos

Ter um processo bem definido é o que faz uma venda, de fato, acontecer. Os vendedores precisam saber exatamente o que fazer em cada etapa para que uma negociação seja conduzida até o fechamento. Vale lembrar que não existe uma regra estabelecida, cada empresa tem um funil que varia de acordo com a complexidade da venda e o modelo de negócio. O entendimento de todo o processo de vendas deve ser feito pelo gestor que alinha a quantidade de etapas com a equipe comercial e deve ir ajustando conforme a maturidade do próprio processo de vender. Em outras palavras, cada etapa é considerada uma nova qualificação pois há um conjunto de critérios a cumprir para a evolução no funil.
Chamamos o cumprimento desses critérios de gatilhos de passagem.

Exemplo: Numa venda B2B, durante o primeiro contato com um lead, que está na fase de Conexão/Avaliação, o vendedor deve validar algumas informações como o cargo do decisor, pretensão de compra e budget disponível. Se o lead cumprir com os requisitos estabelecidos no final dessa ligação, ele será movido para a próxima fase, Solução/Negociação, onde irão discutir qual é o produto ideal para sua necessidade, orçamento e condições de pagamento. A próxima fase seria o Fechamento, onde se conclui o pagamento e a assinatura de contrato, se for o caso.
Acabamos de citar aqui um processo comercial que a equipe precisa seguir para assegurar que a venda esteja totalmente alinhada aos interesses do cliente e da empresa.

Passo 3: Pipeline de vendas


O processo de vendas determina o workflow de uma negociação, já o pipeline permite que todos os vendedores tenham uma visão ampla das possibilidades reais em negociação e, com isso, tomem as decisões certas sobre quais etapas devem focar esforços para bater a meta. Considerando que existe um conjunto de critérios que devem ser preenchidos para que a negociação avance em direção ao fechamento, o pipeline permite também organizar todas as tarefas que envolvem a passagem de uma etapa para outra.

Uma pesquisa recente publicada pela escola de negócios de Harvard cita que as melhores práticas para a gestão eficiente de leads no pipeline está ligada aos dias da semana e horários ideais para ligações, ao tempo de resposta após o lead solicitar contato e à persistência dos vendedores. Para que todas essas variáveis sejam controladas é imprescindível ter um CRM, o principal parceiro de vendedores e gestores, que torna o processo de vender visível e controlável.

Passo 4: Otimizar o tempo


Saber priorizar tarefas e focar esforços são os segredos de um vendedor de sucesso. O ativo mais valioso do vendedor é o tempo, e saber investir esse bem corretamente vai determinar se ao final do mês a meta será batida ou não. É importante praticar o desapego, não perder tempo com leads que não atendem aos requisitos de qualificação das etapas do funil e partir para o próximo, afinal sabemos que “toda escolha gera uma desescolha” – e em vendas uma escolha errada pode se tornar um belo prejuízo para a meta.

Passo 5: Ferramentas

Em um cenário ideal onde há uma estratégia de marketing orientada a gerar oportunidades para vendas, como fazer com que a equipe consiga “dar conta” do volume de leads recebidos? A resposta está nas ferramentas corretas. E vendas não se separa de CRM.
Ter um software para gestão das oportunidades geradas faz toda diferença. Inclusive, todos os passos anteriores não seriam possíveis sem uma ferramenta de gestão comercial. No mercado existem muitas opções excelentes em usabilidade, relatórios, integração entre softwares e plataformas, como por exemplo: Pipedrive, Agendor, Sales Force, Moskit e outros. Um dos pontos mais importantes do uso correto de um CRM é estabelecer KPI’s (métricas) que ajudam a melhorar processos, acompanhar desempenho individual e de equipe, extrair relatórios por período e dar previsibilidade nos resultados de vendas.

Passo 6: Cultura

O que quero dizer com cultura, exatamente?
Quero dizer que a forma como as pessoas aprendem a cultura da empresa está diretamente ligada às suas entregas. Se no “vender” não existir um clima de competitividade estabelecido como prêmios e disputas entre equipes, por exemplo, dificilmente os vendedores criarão esse ambiente por si para alcançar metas. Um negócio deve ser sempre orientado à resultados. A cultura interna de uma empresa é o que a diferencia das outras e o que move as pessoas que fazem parte dela.
Mas lembre-se: competição interna saudável, comunicação clara entre gestores e equipe e metas alcançáveis – esses são fatores motivacionais, e cultura sem motivação não existe.

E então, como lidar com o impacto da tecnologia na era da informação nos negócios, e ainda conseguir encontrar as oportunidades que a internet e o novo consumidor oferecem para se destacar no mercado? O segredo está no uso das ferramentas corretas e novos métodos de respostas às oportunidades geradas. Vamos vender mais e Juntos?

Se você está vivendo esses desafios e quiser conversar sobre a real necessidade de sua empresa. Entre em contato.

, ,

WhatsApp terá função de pagamento via mensagem!

O WhatsApp está planejando em expandir para mais países, incluíndo o Brasil, seu sistema de transferência de dinheiro pelo aplicativo ainda neste ano.

Desde 2018, a nova ferramenta é testada na Índia e de acordo com Mark Zuckerberg, atual dono da empresa, o WhatsApp Payments deve chegar a países em que o aplicativo tem grande base de usuários, como Brasil, México e Indonésia.

É tão fácil quanto mandar uma foto“, afirmou Zuckerberg na conferência, completando que a função foi testada com 1 milhão de pessoas na Índia, com uma boa receptividade pelos usuários.

A opção irá aparecer em uma nova aba em que é possível adicionar métodos de pagamento dentro do WhatsApp.

A solução de pagamentos deverá usar a estrutura do Facebook Pay, que permite enviar dinheiro no Messenger e no Marketplace.

Você só precisa inserir seu cartão de crédito uma vez e, em seguida, pode usá-lo para ter uma experiência de pagamento mais rápida nos outros aplicativos“.

Mark deixou claro que o recurso não tem relação com o Libra, criptomoeda administrada por um grupo de empresas, incluindo o Facebook.

O WhatsApp Payments permitirá transferências com meios de pagamento convencionais e aproveitará sistemas já oferecidos pelos países em que for implementado.

De acordo com Zuckerberg, a implementação do novo serviço deve ocorrer nos próximos seis meses. Caso não ocorra atraso adicional, será possível conferir a novidade entre julho e agosto desse ano.

 

Gostou desta notícia? Se precisar de ajuda entre em contato e vamos conversar sobre a real necessidade de sua empresa.

, ,

Marketing 4.0 e a sua Indústria!

Há três mudanças importantes que marcaram a migração para o marketing 4.0: o efeito Google, o efeito Redes Sociais e o efeito Serviços.

Confira um pouco sobre cada um deles:

EFEITO GOOGLE

O Google revolucionou a forma como as pessoas buscam por informações, produtos e serviços. Tudo o que elas querem encontram no Google, por isso é tão fundamental entender o que os clientes buscam na internet, quais as dúvidas que eles têm sobre o negócio, criar conteúdo e entender o fundamental sobre SEO para o site da empresa. É esse entendimento que vai fazer com que a sua empresa se destaque dos concorrentes e consiga atrair mais atenção para os seus produtos e serviços. O primeiro passo para um bom marketing digital é ter um bom ranking no Google. Costuma-se dizer hoje em dia: “Se você não está no Google, não existe”. Aqui na Genius, conhecemos os caminhos e as estratégias que vão posicionar a sua indústria sempre na 1ª. Página, entre os primeiros anúncios, nas melhores posições.

EFEITO REDES SOCIAIS

As redes sociais também permitiram ainda mais impulsividade, conectividade e agilidade. A partir do momento em que os grupos de convivência puderam ser reproduzidos online e as preferências pessoais puderam ser expostas e compartilhadas numa escala nunca antes imaginada, a influência atingiu patamares globais. Por isso, todas as informações sobre o seu negócio devem estar claras, atualizadas em tempo real e objetivas, atraindo um consumidor que está sempre se distraindo com algo novo. O foco de atenção dos clientes é cada vez menor e muda mais rápido. Conseguir estabelecer um diálogo e fidelizar a atenção das novas gerações é cada vez mais desafiador para as marcas e empresas, e esse desafio parece só aumentar a cada ano. As redes sociais mudaram definitivamente o cenário da comunicação de massa. Televisão, rádio e TV a cabo já não atingem boa parte do público jovem e as marcas estão tendo de aprender rapidamente a construir novas formas de construir confiança em novos canais de comunicação. Nós aqui na Agência, sempre repetimos isso, somente estar nas redes sociais não é o suficiente, post todo mundo cria, gerenciamento de contas muitos dizem que fazem, mas dar retorno, fazer do jeito certo, trazer público, gerar leads e humanizar a sua marca, só especialista, sabe fazer. Então não caia em conversinha “barata’’, coloque a sua Marca nas mãos de quem sabe fazer.

EFEITO SERVIÇOS

Hoje em dia há também muito mais possibilidades de prestação de serviços. A internet possibilitou o surgimento de aplicativos e empresas que oferecem desde quartos por uma noite na casa do vizinho até uma carona paga. Em tudo o que você precisa, há uma ferramenta digital para ajudar. Hoje vivemos a era da prestação de serviços inovadores pipocando por aí, criados por startups dos mais diversos segmentos de mercados. Amazon, iTunes, Netflix, Uber, AirBNB, Spotify, iFood são alguns dos exemplos mais comuns de empresas que revolucionaram segmentos tradicionais de mercado. Há empresas menores e mais segmentadas criando inovações em mercados mais específicos também, como logística, educação, fabricação, engenharia, agricultura. Mas é nos serviços de consumo de massa que a mudança se fez sentir mais presente e mais transformadora.

O conceito Marketing 4.0: do tradicional ao digital

O Marketing 4.0 vem com a inclusão digital, facilitando o acesso à tecnologia para mais pessoas e tornando o processo de compra mais pessoal, no qual a cadeia de valor se torna cada vez mais horizontal, com menos intermediários. Hoje, o consumidor tem uma relação extremamente pessoal com os produtos e os serviços que adquire, vendo a marca como parte integral de sua vida e de seus valores. A marca simboliza seus valores pessoais e transmite para a sociedade a imagem que o consumidor deseja construir sobre si mesmo. Esse comportamento dos consumidores os coloca em uma posição de advogados das marcas, tanto relatando experiências no mundo tradicional em sites como Trip Advisor, quanto buscando referências digitais para escolher onde jantar numa cidade em que se está viajando. O tradicional e o digital estão conectados.

Características Principais do Marketing 4.0

A Era 4.0 do Marketing traz algumas características próprias, que valem a pena ressaltar:

  • Consumidor com menos tempo e com mais distrações;
  • Fragmentação subcultural do consumidor;
  • Humor do consumidor é importante;
  • Integrar o marketing tradicional com o digital;
  • Criar momentos WOW para se destacar;
  • Marketing multicanal;
  • Experiências completas com o consumidor;
  • Integração total entre marca e consumidor;
  • Análise de dados mais específicos;
  • Análise comportamental dos consumidores;
  • Uso de aplicativos mobile;

Gamification

Hoje vivemos em um mundo que, em muitos casos, a internet tem mais penetração do que a televisão, por exemplo. Não temos apenas uma única voz, mas múltiplas vozes que se encontram em comunidades (físicas e virtuais). São essas comunidades que devem ser valorizadas, com o compartilhamento de histórias boas com as marcas, seus produtos e seus serviços. Os consumidores veem as marcas de uma forma diferente do que as marcas se projetam e isso deve ser levado em conta. O discurso da marca em si começa a ser mixado com o F-Factor: friends (amigos), family (família), fans (fãs) e followers (seguidores) são levados em conta na escolha por marcas, produtos e serviços. O papel dos influenciadores digitais ganha algum destaque neste sentido. Sejam influenciadores naturais ou planejados, que fazem isso por trabalho ou por hobby, eles vivem postando na internet todas as marcas que fazem parte do seu estilo de vida e de seu comportamento.

O marketing 4.0 é uma abordagem de marketing que leva em conta os sentimentos humanos, as transformações sociais e as revoluções de interação na rede.

As empresas devem focar em criar soluções que ajudem a economizar tempo, que facilitem a vida dos consumidores e que também tragam mais humanização para a relação de troca de interesses.

 

Interação ONline X OFFline

Esse é um dos pontos mais importantes do Marketing 4.0. Já que o tradicional e o digital devem conviver e se relacionar. Não dá para fazer marketing tradicional do mesmo jeito que sempre foi feito, mas as suas ferramentas tradicionais agora precisam coexistir com as ferramentas digitais. O marketing tradicional pode e deve se apoderar das possibilidades do marketing digital, como a interação com as comunidades de forma mais aberta e transparente. Dessa maneira, há importantes conceitos que devem ser usados nas campanhas de marketing da atualidade: consciência/conhecimento, apelo, pergunta/questionamento, ação e advocacia. Trata-se dos 5As, do inglês aware (consciência/conhecimento), appeal (apelo), ask (pergunta/questionamento), act (ação) e advocate (advocacia). Adiante com os conceitos, são apresentadas e explicadas as métricas para o acompanhamento do conhecimento e advocacia de marca, permitindo medir os resultados obtidos com o consumidor ao percorrer o caminho de compra apresentado anteriormente. Esses cinco conceitos devem estar presentes em todas as campanhas de marketing, tanto as tradicionais como as digitais. Além disso, é preciso analisar o caminho do consumidor, que não é mais linear. Por isso, ele pode entrar em contato com cada um desses conceitos e fases de maneira aleatória. Kotler também apresenta duas métricas que devem ser analisadas: PAR (Purchase Awareness Ratio) e o BAR (Brand Advocacy Ratio). Essas duas métricas vão mostrar o poder de persuasão da marca e também o nível de compra. Seu entendimento e acompanhamento permitem medir a produtividade das ações da marca, além de indicarem melhores formas de analisar os resultados do processo. Outro ponto importante é levar em conta o comportamento das pessoas. Considerando a aproximação com o cliente, as campanhas devem ser ainda mais personalizadas e customizadas, sendo utilizados dados e métricas. O marketing também deve se aprofundar ainda mais na técnica de storytelling, contando histórias que envolvem o consumidor e faça-o querer compartilhá-las e interagir ainda mais com a marca. As barreiras entre marca e consumidor devem ser quebradas e dar lugar a uma conectividade realmente transparente. Hoje é impossível fazer um negócio com uma empresa e uma marca sem usar o marketing digital. Para sobreviver e, mais importante, crescer é imprescindível investir nesse segmento. Todos estamos conectados e as marcas devem descobrir onde os seus clientes e possíveis clientes estão online e interagir com eles.

Presença em diversos canais

Essa presença em diversos canais se dá tanto no tradicional como no online. Os seus clientes devem conseguir encontrar os produtos ou serviços sem grandes esforços. As empresas têm a possibilidade de estar na frente dos clientes, onde quer que eles estejam. Por isso, as empresas devem usar os diversos canais, tanto em redes sociais como qualquer outra plataforma disponível para fazer com que o consumidor chegue até os seus produtos e serviços. Em cada um desses canais, a empresa deverá ter uma postura de acordo com o que é esperado naquela plataforma, enviando sempre uma mensagem adaptada ao meio, mas com todas as características de sua marca, criando uma comunicação integrada e contextualizada.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo deixou de ser uma tendência, é uma estratégia que vem se fortalecendo a cada dia e não vai parar por muito tempo. Criar conteúdo relevante na web é a principal abordagem dessa estratégia de marketing. Dentro do seu segmento de negócio, a empresa deve descobrir todas as dúvidas e as preocupações do seu cliente e ainda como ajudá-lo com conteúdo interessante, contextualizado e de qualidade. A empresa precisa mostrar que é referência no segmento e, portanto, a melhor solução para o cliente. Deve oferecer conteúdo e ajuda gratuita para atrair a atenção e cativar os clientes, que sabem que podem sempre contar com a empresa para se manterem informados sobre um determinado assunto e confiar nas informações transparentes para basear as suas escolhas.

A empresa usará esse conteúdo para ser divulgado nos múltiplos canais de comunicação do seu negócio.

Resumo Final – Marketing 4.0

Esta nova fase do marketing é ainda mais pessoal do que antes. O objetivo vai além de vender produtos ou serviços, mas sim gerar significado e agregar um valor real na vida do consumidor, fazendo-o se sentir parte da marca. Nessa abordagem de marketing A Genius sugere que deve ser feita de pessoas reais para pessoas reais. O novo consumidor é super conectado o tempo todo e que, portanto, é mais exigente e requer uma abordagem diferenciada. Esse consumidor busca as suas informações na internet para avaliar os serviços e os produtos de diversos tipos de empresas antes de realizar a compra. Com os avanços tecnológicos, o mercado se tornou híbrido, empresas e consumidores trocando informações o tempo todo. Como a comunicação digital é democrática, todos ganharam uma voz, e a construção das comunidades acontece em espaços não dominados pelas empresas. Mais do que nunca é fundamental apresentar uma excelente interação entre empresas e clientes, como também realizar um trabalho de advocacia da marca, uma presença marcante na vida dos consumidores em diversos canais, uma integração do marketing on e off e também investimento no marketing de conteúdo e todas as suas estratégias. Finalmente, o mercado pode abandonar a visão simplista sobre o digital e entender que agora online e offline são uma experiência só na cabeça do cliente. Que assim seja! Esperamos ter ajudado!

Agora depende de você! Comece hoje mesmo a agir, se precisar de ajuda entre em contato e vamos conversar sobre a real necessidade de sua empresa.

, ,

MARKETING DIGITAL VOCÊ SABE USAR?

Independente do tamanho do estabelecimento seja de pequeno, médio ou grande porte a maioria peca muito em seus canais de comunicação, qualquer um posta, posta qualquer coisa, de qualquer jeito e em qualquer horário.

Tenho uma frase comigo que diz o seguinte: “O que te atrai pode não atrair o teu público alvo”, esta é uma questão que se for colocada sempre à frente de seus atos eliminará muitos erros na hora de conversar com os seus prospects, e o mais grave ainda é deixar a sua empresa nas mãos de “amadores” pessoas que mal possuem a formação adequada e querem abraçar o mundo da comunicação sem foco e sem conhecimento.

Eu te pergunto: Você que é empreendedor, já tem a sua empresa, você conhece tudo do seu ramo de atuação?

Se a resposta for sim: Parabéns você é um mentor e não precisa de auxílio,

Caso a resposta for não: Então nós podemos lhe ajudar com o planejamento, a comunicação e o relacionamento com seus atuais e futuros clientes.

Abaixo segue uma boa leitura retirada da revista Valor:

 

Empresas usam mal marketing digital, diz McKinsey

O marketing digital tem ganhado atenção e atraído um grande volume de investimentos nos últimos anos. No Brasil, já captura um terço dos investimentos publicitários. Mas o aumento dos recursos não significa, necessariamente, que os anunciantes estejam usando esse tipo de propaganda da maneira mais eficiente.

O grau de maturidade com que as empresas brasileiras utilizam as ferramentas digitais é considerado bem baixo. Segundo pesquisa da consultoria McKinsey, apenas duas entre 10 empresas usam apropriadamente as ferramentas disponíveis e medem os resultados. As outras oito têm desempenho mediano, ou abaixo da média.

A pesquisa foi feita no segundo semestre de 2018 e contou com o apoio da Associação Brasileira dos Anunciantes (ABA). As 79 empresas que participaram foram avaliadas em quatro áreas: cultura, processos e pessoas; dados e tecnologia; investimento e mensuração; e jornada e experiência. Pelo desempenho nesses critérios, elas foram divididas em iniciantes, ascendentes, emergentes e líderes.

Heitor Martins, responsável pela área digital da McKinsey, destaca que, entre as líderes, não há nenhuma empresa de perfil mais tradicional, apenas companhias que nasceram no mundo digital. “Você tem empresas que fazem mais de 50% de seus investimentos [publicitários] em [meio] digital, mas que têm maturidade iniciante. Isso mostra que não é tão fácil assim refundar o marketing”, diz:

De acordo com Marcelo Tripoli, sócio associado da área digital da consultoria, só 10% das empresas usam a principal vantagem do marketing digital, que é a capacidade de personalização das mensagens. Outro recurso importante – a possibilidade de testar a efetividade das campanhas e fazer ajustes de forma rápida – é explorado por menos de um quarto das companhias.

“Tem muita empresa que faz o digital de forma analógica”, diz Tripoli. Segundo ele, 82% das empresas disseram pagar suas agências da mesma forma que sempre fizeram – por campanha e baseado na compra de espaço publicitário -, o que ajuda a reforçar esse ciclo. “Se o incentivo não muda, você não muda nada”, diz.
Ficar para trás nesse processo de migração pode ter um efeito negativo para as vendas das empresas, adverte Tripoli, à medida que os consumidores usam mais o ambiente digital para tomar suas decisões de compra. Hoje, o brasileiro já passa mais tempo on-line do que assistindo televisão – 375 minutos por semana contra 325 – e mais da metade do processo de decisão de compra de um produto é influenciado pelo que ele vê na internet.

Tripoli ressalta, no entanto, que é um erro enxergar o ambiente digital apenas como um meio para vender produtos e serviços, uma visão muito comum entre as empresas. De acordo com ele, é preciso adotar uma visão de longo prazo, com atenção para a construção de marca.

“Você está gerando uma demanda que vai se converter em venda no futuro, com a vantagem de ser possível medir com mais precisão quanto tempo isso levou para acontecer e até em qual canal a compra foi feita. A medição pode ser feita em diferentes canais”, afirma.

Agora depende de você! Comece hoje mesmo a agir, se precisar de ajuda entre em contato e vamos conversar sobre a real necessidade de sua empresa.

Entre em contato.

 

Fonte: https://www.valor.com.br/empresas/6122757/empresas-usam-mal-marketing-digital-diz-mckinsey
, ,

COMO AUMENTAR AS VENDAS UTILIZANDO MÍDIAS SOCIAIS?

Crie contas sociais – Nas Mídias Sociais que você irá atuar.

Para começar, você deve criar contas pelo menos no Facebook, Instagram e Google+ (esse por causa do Google My Business). Registre o nome de seu negócio, sua marca e preencha todas as informações necessárias. Garanta que todas as informações são verdadeiras principalmente informações de contato como telefone e e-mail, que serão a porta de entrada de contato por parte de seus clientes.

 

Construa sua audiência, seu Rol de fãs e seguidores.

Desenvolva uma estratégia de marketing com sólida estrutura, produza conteúdos interessantes e de relevância para o seu consumidor, aos poucos sua audiência irá subir de forma organizada com seguidores fiéis.

Convide também sua base de contatos para curtir e seguir suas páginas.

 

Poste conteúdo de relevância e cuidado com a frequência das postagens.

Mantenha uma frequência mínima de postagens, que esteja de acordo com a estratégia de marketing que você definiu inicialmente, varie entre imagens, vídeos, blog post, e-books…

Este mix de publicações gerará maior interesse aos seus seguidores e automaticamente a interação gerará lucro.

 

Aumente a exposição utilizando os botões das mídias sociais

Você que já possui um WebSite não esqueça de inserir os botões das mídias digitais que sua empresa está presente nele de forma bem visível. Esses botões vão alertar o público do site de que você está presente também nas redes sociais e eles poderão lhe acompanhar por lá. Certifique-se de que eles estão em destaque!

 

Faça uso dos Ads

Acredite, eles são mais em conta do que você imagina. Jamais diga que é um desperdício de recurso. Os Ads das redes sociais, são altamente direcionados para o público que você deseja e costumam gerar retornos eles aumentam a visibilidade da sua fan page e dos conteúdos lá inseridos semanalmente. E lembre-se da regrinha básica, aumentando a interação com os clientes, é natural que se aumentem as vendas x lucros.

 

Criando vantagens para clientes vindos das redes sociais

Para incentivar ainda mais as conversões de clientes originários das redes sociais, crie condições exclusivas na sua loja para que eles realizem a compra, tenham vantagens em futuras compras ou comprem mais produtos. Atrair os seguidores das redes sociais da sua empresa para as lojas físicas é um desafio, mas um desafio que pode ser alcançado com uma boa coordenação de diferentes estratégias para atrair esse possível cliente, reforçar a presença da sua marca na mente dele, criar relacionamentos e mais vendas.

 

Agora depende de você! Comece hoje mesmo a agir, se precisar de ajuda entre em contato e vamos conversar sobre a real necessidade de sua empresa.

Entre em contato.

, ,

REDES SOCIAIS! SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA?

AS REDES SOCIAIS VIRARAM UM BALCÃO DE RECLAMAÇÕES!

SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA?

Reclamar sobre um produto ou empresa em sites como o Facebook, Twitter, Instagram e outros está cada vez mais normal, segundo aponta um estudo da E.Life, empresa especializada em monitoramento de reclamações em redes sociais.
O consumidor está cada vez mais exigente, não importa para qual classe social você venda, hoje segundo dados do Governo Federal, há mais ligações com pontos de internet do que de celulares no país e segundo previsão do Serasa Experian, em 2017 vamos ter mais de 170 milhões de pessoas conectadas a internet no país.

Você, empresário, já se deu conta de que, quanto mais pessoas interligadas em rede, maior é a chance de ter o seu produto ou serviço exposto?

Hoje em dia, ainda há um conservadorismo quando se trata de assuntos ligados a produtos de cidade pequena ou de bairro, mas quando se trata de vendas em larga escala, tudo muda de figura. Façam um teste simples, entrem na página do Facebook da Caixa Econômica Federal, há centenas de pessoas reclamando todos os dias. Entre no Facebook da Oi (telefonia) você vai ver que as pessoas procuram esses canais por serem mais efetivos, porque nas redes sociais o consumidor ganha voz, coro e melodia.

As redes sociais viraram um novo “balcão de reclamações”, e isso não é surpresa. Alessandro Barbosa Lima, CEO da E.Life, que monitora reclamações em redes como Twitter e Facebook, diz que a resposta para os problemas do consumidor podem vir em até cinco minutos após a publicação nestes sites. Dependendo da gravidade do problema, o retorno pode demorar um pouco mais. “O internauta quer respostas rápidas. Antes, a reclamação ficava em ambiente privado, mas hoje ela é pública. Se não houver agilidade, a imagem da empresa é prejudicada”.

O fato é que o consumidor lesado quer ser ouvido, não importa se você tem um mercadinho de bairro, ou se você atende todo o Brasil, se a sua empresa não estiver preparada para receber uma crítica pública, está na hora de rever os canais de comunicação com o consumidor, afinal não estamos mais em 1950, os tempos são outros, o comportamento do consumidor é outro, quer você queira ou não.

Abraço e até o próximo post!

, ,

TENHA UM BOM FEELING ONLINE

Não espere por milagres e corra atrás do seu feeling online. É preciso ter realmente um produto ou serviço de qualidade, pois o novo usuário está acostumado a realizar pesquisas, buscar informações de referência sobre a sua marca e opiniões de outras pessoas sobre o produto que pretende adquirir.

SABE AQUELE VELHO DITADO “QUEM NÃO É VISTO NÃO É LEMBRADO”? POIS É, SE VOCÊ NÃO É ENCONTRADO NO GOOGLE VOCÊ NÃO É LEMBRADO.

Faça algo – Mexa-se – Ou prefere ser engolido pela concorrência?

Patrocine suas publicações ou crie anúncios no Facebook e Instagram para que seu conteúdo alcance o maior número de pessoas possível, mantenha sempre suas redes sociais atualizadas com imagens e vídeos envolventes e acompanhe diariamente os resultados de desempenho dos seus perfis.

O desafio das marcas está na criação da “empatia” para conectar seres humanos de um modo mais profundo, mais intenso e mais convincente.

Interessou-se? Nós podemos te ajudar!

 

, ,

ENDOMARKETING: FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DA EMPRESA!

UMA EMPRESA CRESCE MAIS RAPIDAMENTE QUANDO TEM UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO COM TODOS OS MEMBROS DA EMPRESA, DEIXANDO CLARO PARA ONDE ELE ESTÁ INDO.

Foi-se o tempo em que os funcionários eram operários, que executavam suas rotinas como tarefeiros focados apenas em suas atribuições imediatas. No mundo de hoje os trabalhadores querem e precisam sentir-se parte de algo maior, devendo portanto estar inseridos num contexto mais amplo do negócio de sorte a darem o melhor de si com saudável senso de realização. Evidente, que, para que isso aconteça, é muito importante o gestor entender que o Endomarketing é a ferramenta a ser utilizada para conseguir engajamento da equipe. Os funcionários não mais se contentam em fazer o que o líder manda, como acontecia no passado – eles precisam acreditar, convencer-se das razões específicas por que é importante proceder de determinada forma.

O líder que administra uma empresa escondendo da equipe para onde está indo, está cavando um problema para ele mesmo. Seguindo conceitos de gestão mais modernos e atualizados, os líderes comunicam através do marketing interno (Endomarketing) o que está acontecendo com a companhia, os sucessos que está obtendo, as dificuldades que está encontrando, as metas que precisam ser alcançadas, a valorização dos produtos elaborados, a demonstração do que espera dos funcionários, enfim, sendo mais transparente com todos.

Segundo estudos, o Endomarketing surgiu por três motivos:
1) A redescoberta dos recursos humanos como recursos raros e estratégicos para a empresa;

2) A valorização do marketing de serviços como elemento essencial para a performance da organização;

3) A mudança da era industrial para a era dos serviços, na qual o conhecimento do prestador de serviços tem mais valor do que o produto em si.

Porém, o tipo de comunicação varia muito de empresa para empresa, e o autor Brum (1998) relaciona os instrumentos operacionais que podem ser utilizados como exemplo e orientações:

  • confecção de vídeos que podem ser institucionais, de apresentação dos produtos: tem como objetivo colocar em contato direto a equipe interna com a realidade em que o seu produto é utilizado;
    • manuais técnicos e educativos, os quais apresentam os produtos, os serviços os lançamentos, as tendências (em relação à tecnologia e à moda);
    • revistas com histórias em quadrinhos;
    • jornal interno com a utilização de vários encartes, como, por exemplo, área de recursos humanos, projetos, produção e associação de funcionários. Pode ser utilizada, também, a versão do jornal de parede;
    • cartazes motivacionais, informativos e em forma de quebra-cabeça, sempre com o objetivo de passar novas informações para a equipe interna;
    • canais diretos (reunião com o diretor, presidência ou ouvidor interno);
    • palestras internas, programas para apresentar as novidades da empresa, as tendências e a evolução que a mesma teve;
    • grife interna que pode ser utilizada em roupas, bonés e acessórios;
    • memória, ou seja, o resgate da história da empresa, com o objetivo de passar a evolução da mesma às pessoas que a desconhecem;
    • rádio interna para a divulgação de notícias;
    • vídeo jornal para a divulgação de lançamentos, pronunciamentos de diretores e gerentes;
    • intranet;
    • convenções internas: uso da equipe interna para divulgação de atividades;
    • manuais de integração: muito utilizados para divulgação de alguns aspectos da cultura organizacional.

Esclarecida a importância da comunicação interna, faz-se necessário salientar alguns aspectos a serem observados para que o mecanismo seja aplicado com sucesso nas empresas, independente do tamanho destas:
1- Prioridade da comunicação: Qualidade e Regularidade da comunicação em relação aos objetivos maiores da empresa, dado que é importante saber com precisão quais são as informações relevantes, e de quanto em quanto tempo serão divulgadas;
2- Abertura da Alta Direção: Interesse da cúpula em disponibilizar informações relevantes e estratégicas para todos, garantindo insumo básico para o trabalho de cada profissional;
3- Interesse do colaborador: Proatividade de cada colaborador na busca de informações que estarão disponíveis;
4- Veracidade: As informações precisam ser verdadeiras. É muito importante que não haja jogo de influências, ou seja, entender que todos são parte de um time e desta forma precisam saber de verdade o que acontece de bom e ruim;
5- Foco em aprendizagem: A comunicação precisará ensinar algo, fazer com que todos aprendam algo sobre a companhia, sobre a estratégia, sobre o mercado em que estão inseridos, enfim, algo que ajude no dia a dia;
6- Competência de base: É importante que contribua para o desenvolvimento de competências básicas em comunicação (ouvir, expressão verbal, escrita, habilidades interpessoais) assegurando qualidade das relações internas;
7- Velocidade: Rapidez nas comunicações internas para sua qualidade e nível de contribuição aos objetivos maiores;
8- Equilíbrio Tecnológico: Adequação entre o uso de tecnologia e contato humano para comunicar, dando o calor necessário para a motivação das pessoas.

É isso ai, a prática do Endomarketing é um diferencial para as empresas que buscam destaque no mercado, pois estão valorizando seus próprios colaboradores, otimizando sua força de trabalho e ainda conquistando potenciais clientes.

Fique Atento!

, ,

DESIGN DE EMBALAGENS E RÓTULOS

SAIBA COMO GARANTIR UMA COMUNICAÇÃO CLARA, OBJETIVA E ATRAENTE NAS EMBALAGENS, COM O QUE HÁ DE MAIS MODERNO EM DESIGN.

A Genius Marketing, neste post vai ajudá-lo a entender melhor o procedimento de técnicas aplicadas que envolvem a criação de um projeto de rotulagem de um produto (Design e Criação). O primeiro passo é a escolha da embalagem, portanto saiba que toda e qualquer embalagem, influencia muito o consumo de produtos, diferenciando posicionamento, marcas e proposta de valor. Depois da definição da embalagem, é preciso dar uma atenção especial à idealização e elaboração dos rótulos.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), rótulo é toda inscrição, legenda ou imagem que esteja escrita, impressa, estampada, gravada ou colada sobre a embalagem do alimento.

Portanto, antes de se preocupar com o design desses rótulos, é importante saber o que é exigido pelos órgãos reguladores de cada categoria. Na comercialização de produtos alimentícios, por exemplo, é obrigatória a descrição de ingredientes, origem (fabricante), prazo de validade, lote, tabela de informação nutricional e outros.

Depois dessa checagem feita, é hora de criar um rótulo que conquiste seu público, transmita todas as informações necessárias e torne-se destaque nas prateleiras.

O mercado de suplementos alimentares está crescendo de uma maneira surpreendente e cada dia surgem novas marcas, novos produtos. A Genius Marketing elaborou toda a identidade do Ômega3 Popular da Marca Ada Nutracêuticos. Um projeto novo e desafiador, que trouxe em pauta a proposta de uma linha “similar” em paralelo a uma linha Premium já consolidada no mercado. Desta forma este projeto teve como objetivo desenvolver um rótulo que atendesse os aspectos comunicacionais, ergonômicos, cognitivos e estéticos que visassem atender as necessidades mercadológicas, do consumidor e consequentemente a competitividade do produto. Para este projeto foram aplicados uma metodologia de design organizada em 5 fases sequenciais, sendo elas: o briefing, o posicionamento de marcas concorrentes, a estratégia de design, o layout, e a implantação do projeto. Esta metodologia estabeleceu um roteiro de trabalho, garantindo que os principais pontos do projeto de design fossem abordados e tratados de uma maneira consciente, desta maneira conseguindo chegar com êxito a um ótimo resultado final.

Solicite um Orçamento agora! contato@geniusmarketing.com.br

,

TRATAMENTO VIP PERSONALIZADO! VOCÊ APLICA?

Uma das estratégias que tem sido utilizada pelo marketing é em relação ao conhecimento do consumidor. Pesquise sobre o seu público alvo, quais são seus hábitos e atitudes, desejos e necessidades e trabalhar com a finalidade de adequar os serviços oferecidos.